IV GEOSIMPÓSIO, II GEOTRANSFRONTEIRIÇO e I CONGRESSO BRASILEIRO DO CENTENÁRIO DA GUERRA DO CONTESTADO

  Os Eventos

 

 LUTAS, RESISTÊNCIAS, CRIMES DE GENOCÍDIO E DIREITO À VIDA E À EXISTÊNCIA EM TODAS AS FRONTEIRAS



Organização no período de 15 a 17 de novembro de 2017, o IV Simpósio Nacional de Geografia Política, Território e Poder (GEOSIMPÓSIO), o II Simpósio Internacional de Geografia Política e Territórios Transfronteiriços (GEOTRANSFRONTEIRIÇO) e o I Congresso Brasileiro do Centenário da Guerra do Contestado (I CONGRESSO DO CONTESTADO), tendo como temática central as lutas, resistências, crime de genocídio e direito à vida e à existência em todas as fronteiras, que, em conjunto, darão continuidade aos eventos anteriores ocorridos em 2009 (UFPR-Curitiba), 2011 (UNIOESTE - Foz do Iguaçu, com o GEOTRANSFRONTEIRIÇO), 2013 (UFAM – Manaus). O GEOSIMPÓSIO e o GEOTRANSFRONTEIRIÇO foram idealizados pelo proponente deste projeto em tela, em 2008, como forma de disseminar, agregar e debater temáticas geográficas, sobretudo da Geografia Política e da Geopolítica, a partir da Linha de Pesquisa Geografia Política, Território, Poder e Conflito. Os eventos têm por objetivo propiciar análise e discussões críticas contemporâneas da Geografia Política, da questão do Território, Territorialidade e Questões Transfronteiriças que vem sendo desenvolvidas em todo o Brasil e no exterior, com objetivos de divulgação, debate e formação de rede de intelectuais que trabalham com essa temática nas Instituições de Ensino Superior no Brasil e no exterior, bem como outras entidades de estudos e pesquisas, inclusive da sociedade civil. Com isso, os eventos permitirão a discussão de novos conceitos temáticos e aprofundamento e socialização daqueles já clássicos da Geografia Política, bem como no que se refere ao exercício das práticas (lutas e resistências). Concomitantemente, realizar-se-á o I CONGRESSO BRASILEIRO DO CENTENÁRIO DA GUERRA DO CONTESTADO, como esforço de divulgação e debates sobre este importante episódio registrado na formação territorial brasileira, inteiramente ligado ao tema central dos eventos da Geografia Política, Território e Poder. A inclusão deste evento, se deve a negligência da Geografia brasileira sobre as questões amplas e complexas que envolvem esta que foi a maior guerra civil camponesa registra em solo nacional no início do século XX.

Nilson Cesar Fraga
Coordenador Geral dos Eventos



PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO:  

Laboratório de Geografia, Território, Meio Ambiente e Conflito – GEOTMAC/UEL 
Linha de Pesquisa em Geografia Política, Território, Poder e Conflito 
Observatório do(s) Centenário(s) da Guerra do Contestado 
Pró-Reitoria de Extensão – PROEX/UEL 
Programa de Pós-Graduação em Geografia – PPGEO/UEL/Paraná 
Programa de Pós-Graduação em Geografia – PPGG/UNIR/Rondônia

APOIO

Universidade Estadual de Londrina - UEL

 Laboratório de Geografia, Território, Meio Ambiente e Conflito

 Observatório do(s) Centenário(s) da Guerra do Contestado

 Pró-Reitoria de Extensão – PROEX/UEL

 Casa da América Latina – CASLA (PR)

 Rede Cultura e Educação para a Integração da América Latina- CEPIAL (PR)

 Programa de Pós-Graduação em Geografia – PPGG-UNIR

 Programa de Pós-Graduação em Geografia – PROPGEO-UEL

 Programa de Pós-Graduação em Geografia – PPGEO/UNICENTRO

 Associação dos Geógrafos Brasileiros – AGB-Londrina

 Curso de Secretariado Executivo - UEL

 Universidade Estadual do Norte do Paraná – Geografia/UENP

 Universidade Estadual do Paraná – Geografia/UNESPAR/UV

 Grupo de Pesquisa Redes e Poder no Sistema Internacional-RPSI

 Grupo de Pesquisa Estudos Geográficos - GPEG - UEA/Tabatinga

 Núcleo de Estudos do Contestado – NEC/IFC-Videira/SC